Instituto José Maciel

Depoimentos

Estatísticas do Site

Membros : 496
Conteúdo : 627
Links da Web : 6
Visualizações de Conteúdo : 864834

Pessoas Online

Nós temos 21 visitantes online

Honras a Ernani Rosado

E-mail Imprimir PDF

A morte de um amigo sempre desperta uma amarga emoção de perda. À medida que a idade avança, o ser humano sente aumentar a lista de pessoas ligadas pelo afeto e pelo bem-querer que partiram para a eterna viagem. Mesmo com a repetição desses eventos tristes, ao longo do tempo, mesmo com a lembrança das palavras do Eclesiastes, quando diz haver tempo de nascer e tempo de morrer, a sensação de desalento é inevitável, face à perda de alguém da nossa afeição. É o caso da morte recente do colega e amigo Ernani Rosado. Todos os seus muitos amigos, solidários à profunda dor da família, com certeza viveram e ainda vivem o choque da notícia inelutável, já envoltos na saudade de um convívio fraterno, ameno, inteligente e afável, que a sua presença era capaz de despertar. E os seus clientes, aqueles que tiveram a vida prolongada graças aos seus sábios cuidados médicos, graças aos seus precisos e hábeis manejos de um bisturi? E os seus ex-alunos, aqueles que receberam lições de um verdadeiro mestre da medicina, não somente no âmbito da ciência, mas também nos ditames da arte e do humanismo? Estão todos abalados, no lamento sincero nascido da estima, do respeito e da gratidão. Nessas horas, até ideias meio estranhas podem ocorrer: certas pessoas, a exemplo de Ernani Rosado, não deveriam morrer. Como é que uma pessoa tão plena de conhecimentos, tão apta para ensinar e para aprender, com tantas boas vivências a transmitir, de repente, desaparece? Como é que um ser humano de tantas qualidades, que na vida só ensinou e só praticou o bem, e que serviu de exemplo para várias gerações, de repente, deixa de existir? Bom seria se houvesse exceções às palavras do Eclesiastes, porém, devemos pensar na fragilidade do corpo, e crer na alma e na vida eterna. E acreditar com o coração nas palavras de Cristo: “Na casa do meu Pai há muitas moradas”.

Natural de Mossoró, Ernani Rosado nasceu em 1934 e se formou em Medicina na UFPE, em 1957; foi o laureado e o orador da sua turma. Fluente em inglês e formado em Letras, era também cultor da sétima arte. Professor de Clínica Cirúrgica do Curso Médico da UFRN, integrou várias instituições vinculadas à Clínica Cirúrgica, no Brasil e no exterior, entre as quais o Colégio Brasileiro de Cirurgiões, e o International College of Surgeons. Membro e fundador da Academia de Medicina do Rio Grande do Norte e da Academia Norte-Rio-Grandense de Ciências, além de integrante da Academia Norte-Rio-Grandense de Letras. Autor de dezenas de artigos médicos e de dois livros: “O tempo que não passou” e “A memória permanente”. Sobre o escritor Ernani Rosado, disse o Acadêmico Cláudio Emerenciano, que o saudou na posse da ANRL: “Seus artigos, discursos e conferências são crônicas sobre a vida. Da vida que não descansa e não se imobiliza nunca”.

Fui seu aluno, apesar da pequena diferença de idade. Gostava de relembrar que a minha turma – 1965 – foi a primeira a homenageá-lo. Ernani Rosado talvez tenha sido o professor com maior número de homenagens das turmas concluintes de medicina da UFRN. A nós, seus colegas e amigos, resta-nos dar graças por podermos guardar as lembranças de uma vida exemplar. Com os seus entes queridos mais próximos, ficam o conforto e o alento de poderem preservar a memória de um ser humano de tantas virtudes, a quem se atribui tão altos, justos e unânimes louvores.

TRIBUNA DO NORTE | Daladier Pessoa Cunha Lima - Reitor do UNI-RN
 

Comentários   

 
0 #1 BestToni 30-10-2018 14:47
I see you don't monetize your site, don't waste your traffic,
you can earn extra cash every month. You can use
the best adsense alternative for any type of website (they approve all websites), for
more details simply search in gooogle: boorfe's tips monetize your website
Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar

 Natal/RN - Brasil,