Instituto José Maciel

Depoimentos

Estatísticas do Site

Membros : 467
Conteúdo : 617
Links da Web : 6
Visualizações de Conteúdo : 762862

Pessoas Online

Nós temos 25 visitantes online

Augusto Severo

O ultimo voo de Augusto Severo

E-mail Imprimir PDF

O deputado brasileiro chegou a Paris em 1901 disposto a ganhar o prêmio Deutsch, mas foi superado por Santos Dumont. Seu dirigível, o Pax, voaria, mas por pouco tempo.

Augusto Severo de Albuquerque Maranhão, cujo nascimento, em 11 de janeiro de 1864, acaba de completar 150 anos, chegou a Paris no dia 5 de outubro de 1901, levando consigo os planos de uma aeronave revolucionária: o Pax, um formidável dirigível semirrígido que deveria resolver simultaneamente os problemas de manobrabilidade e estabilidade dos balões. Com esse veículo, ele pretendia concorrer a um prêmio de 100 mil francos (US$ 20 mil), o Grande Prêmio do Aeroclube da França, criado em 15 de abril de 1900 e destinado àquele que criasse a primeira máquina voadora eficiente.

Segundo o regulamento do concurso – chamado pela imprensa de “prêmio Deutsch” numa referência ao nome do fundador, o empresário francês Henri Deutsch de la Meurthe –, o prêmio seria entregue ao piloto que, num voo sem escalas, supervisionado por uma comissão do Aeroclube da França, partisse e retornasse ao Parque de Aerostação de Paris no tempo máximo de meia hora, cumprindo um trajeto preestabelecido de 11 quilômetros, tendo a Torre Eiff el no meio desse percurso.

Com Augusto Severo, viajara a sua companheira, Natália Silveira Cassini, e dois filhos. Logo no dia seguinte ao desembarque na capital francesa, ele encomendou o Pax à Casa Lachambre, famosa fabricante de balões. Depois, ele realizou a façanha de fazer subir em menos de duas semanas, no bairro de Vaugirard, um galpão de 35 metros de comprimento por 17 de altura e 15 de largura.

Em 15 de outubro de 1901, passados apenas dez dias de sua chegada à França, Severo foi entrevistado no hotel em que estava hospedado com a família por um repórter do Petit Phare, de Nantes, que tivera a informação de que ele era um importante deputado brasileiro:

– Desde quando se ocupa o sr. deputado de balões?

– Oh! Sou um matreiro do ar. Desde 1894, época em que mandei construir um grande balão de 52 metros de comprimento. Foi Lachambre quem o fez. Logo que fi cou pronto mandei-o para o Brasil. (...) Durante uma ascensão, a minha barquinha de madeira, que era realmente muito volumosa, quebrou-se pelo meio e tive uma queda. A coisa não passou, porém, de um grande susto. Peço-lhe para observar que já nessa época eu mandara colocar as minhas hélices na proa do meu balão. Preciso esse ponto por ser de importância capital. (...)

Leia mais...
 

Homenagens a Augusto Severo

E-mail Imprimir PDF

Mais au bout de qulques minutes, les moteurs se mirent à tousser, une langue de feu sortit de l'arrière de la nacelle, on entendit une détonation et une fumée blanchâtre s'échappa du bas de l'enveloppe. Puis ce fut l'explosion. Pax tomba em quelques secondes de cinq cents mètres de haut, tuant sur le coup ses deux occupants Tous deux ont donné leur nom à une rue dans le quartier.

Rue Severo celle-ci évoque la mémorie de l'aéronaute BrésIlien AUGUSTO SEVERO DE ALBUQUERQUE MARANHÃO (1864 - 1902) qui s'est tué non de là, à bord du dirigeable Pax.

Ruas Logradouros com o levando o nome de Augusto Severo
 

Hino a Augusto Severo

E-mail Imprimir PDF


Familia de Augusto Severo


Hino a Augusto Severo
(Atualmente Hino Oficial do Instituto Pró-Memória de Macaíba)
 
 Natal/RN - Brasil,